Você está aqui: Página Inicial > Adm. Indireta > SUPLAN > Notícias > Parque Linear Parahyba - Arquitetura, Urbanismo e Acessibilidade

Notícias

Parque Linear Parahyba - Arquitetura, Urbanismo e Acessibilidade

O Parque Linear Parahyba está inserido em uma Área de Preservação Permanente, onde a fauna e a flora estão sendo resgatadas com a recuperação de um espaço antes degradado. O lixo e o abandono deram lugar a um espaço pensado para a prática de esportes, local de recreação/integração da comunidade e ambiente de cunho social inclusivo.

O Parque possui 150 mil metros quadrados e inclui uma área ampla de calçadas de contorno em todo o seu perímetro, áreas de playground, bancos, ciclovia, estacionamento, quadras de areia, campos ao ar livre, sinalizações, brinquedos, áreas verdes com gramas e espaço para plantações de mudas.

A obra considerada de mobilidade urbana tem investimentos de cerca de R$ 3 milhões do Governo do Estado, localizado no trecho Leste dos canais, no Jardim Oceania. Este é o primeiro parque público acessível no bairro do Bessa, em João Pessoa, na Paraíba.

O primeiro trecho executado recebeu calçadas de contorno para caminhadas em piso intertravado, que, além de antiderrapante e conter sinalizador táctil para os portadores de necessidades especiais, é impermeável e absorve as águas das chuvas; 11 rampas de acessibilidade, 50 bancos, bicicletários e estacionamentos com vagas para idosos e cadeirantes. A ciclovia foi idealizada no contexto do parque, sendo espaço de lazer e contemplação, podendo o usuário utilizá-la para várias práticas recreativas e esportivas, tais como: skate, patins, patinetes etc.

Segundo a superintendente da Suplan, a engenheira Simone Guimarães, “o Parque foi projetado com o intuito da interação social, de modo que todos usuários, fossem eles pessoas com alguma deficiência física ou não, seriam capazes de usufruir do espaço e dos equipamentos públicos instalados. Tal ideal concretiza mais uma política pública do Governo do Estado de tornar efetiva a inclusão social da pessoa com deficiência, sempre sobrelevando no projeto a indicação inclusiva e a divulgação das informações adequadas à população.

Ainda com esse objetivo, foi implantado espaços e áreas próprias capazes de receber crianças com mobilidade reduzida e/ou intelectuais, onde terão a oportunidade de brincar e desenvolver atividades cognitivas e sensoriais, motivando sensações prazerosas que beneficiam o aumento da autoestima.

O parque tem uma infraestrutura completa e áreas destinadas para prática de exercícios físicos. Foi pensado para ser utilizado por todos os moradores daquela área, como, por exemplo, o aposentado Marivardo Toscano, 80 anos, que encontrou no parque uma oportunidade para retomar as caminhadas recomendadas pelo médico. “Antes eu tinha que pegar o carro e ir até a praia, mas, além de ser mais de longe de casa, eu ficava bastante cansado até que desisti. Agora vou incentivar minha esposa a fazer companhia”, destacou.

Apesar de o Parque ter todos os seus espaços acessíveis, foi projetado uma praça totalmente inclusiva, criada para despertar todos os sentidos das crianças com alguma deficiência ou necessidade especial, composta por 06 brinquedos acessíveis: 01 xilofone, 02 jogos de memória, 01 ábaco e 02 timões de navio. Este espaço ainda abriga um jardim sensorial com 60 jarros com plantas que exalam cheiro (despertar o olfato), 03 casinhas acessíveis de madeira, 01 mesa em tora de madeira para colocar areia (desenvolver o tato das crianças), 05 conjuntos de mesas de jogos com área para cadeirantes e 01 túnel, com pintura em grafite com tema de floresta para explorar a agilidade dos pequenos.

Segundo a arquiteta da Suplan, Vannessa Marinho, “nenhuma deficiência impede que o portador se relacione com a sociedade, por isso que as condições para que a pessoa com deficiência se relacione com a sociedade de forma plena e independente devem ser pensadas, diminuindo-se os obstáculos entre a pessoa com deficiência e o mundo. O Parque Linear Parayhba foi assim concebido, sendo mais um política pública direcionada à acessibilidade e à inclusão social”, destacou.

A obra passou a melhorar a qualidade de vida da população, levando mais saúde e até interação entre os moradores. Existem histórias de pessoas que passaram a conhecer os vizinhos de prédio depois da construção do Parque Linear Parahyba.

No que diz respeito a receptividade e participação popular no projeto, desde o início a área conta com a formação do Comitê Parque Parahyba, criado pelos moradores para cuidar do espaço, presidida pela morado do Bessa, Dema Macedo. A iniciativa foi incentivada desde o princípio pelo governador Ricardo Coutinho que pediu aos moradores para adotar o parque para ajudarem na arborização e enriquecimento da fauna e flora ao longo dos próximos anos.

A PESQUISA DO PROJETO – O Governo do Estado da Paraíba realizou visitas técnicas em diversos parques públicos construídos no Brasil. Segundo a diretora-superintendente da Suplan, só existe um parque, em Curitiba, com o Jardim das Sensações. “A Suplan trabalha para fazer a diferença e este é o excesso desse governo, não medir esforços para construir projetos referências em todo o país. O Jardim das Sensações foi pensado principalmente para pessoas com deficiência visual. Também existe um parque acessível, que fiz questão de conhecer, no estado de São Paulo. Ainda vale destacar as ações de reflorestamento do Parque Parahyba, com as plantações de mudas de espécies nativas. Cerca de 350 mudas já foram plantadas”, destacou a engenheira.

Outros equipamentos foram instalados no Parque:

Praça de Playground: A praça abriga diversos brinquedos para a criançada, tais como: 06 balanços, 06 gangorras, 01 arvorismo (composto por escorregas, escaladas e ponte), todos em madeira de eucalipto; 01 trenzinho em chapa de aço para as crianças tirarem fotos e 02 túneis em concreto com pintura temática infantil em grafite.

Praça da Academia e Jogos: composta por 05 equipamentos de musculação – 02 pranchas de abdominais; 01escada de alongamento; 01 conjunto de barras paralelas baixas; 01 conjunto de barras triplas altas, e 05 conjuntos de mesas para jogos com espaço para cadeirantes.

ParCão: É um Espaço Pet reservado para o treino de animais com 03 obstáculos de Agility como a rampa, a barra e o pneu para saltos.

Áreas de Vivência (piquenique): Áreas reservadas com 10 conjuntos de mesas e bancos na areia para recreação dos usuários.

O parque é aberto ao público 24h. Não existem áreas fechadas. É totalmente aberto para a população, que também administra e cuida do espaço.

 

 
Voltar para o topo
Plataforma Padrão CODATA de Portais
Desenvolvido com o CMS de código aberto Plone